Tags

Chaiane Silva se reuniu com o Procon e representantes da Nazca na terça.
Ficou definido que a empresa vai custear e acompanhar todo o tratamento.

Na tarde de terça-feira (6), Chaiane Silva, a auxiliar de trânsito que perdeu os cabelos depois de fazer

Will Rusk. back viagra antidote brush lotion caucasion viagra patent date try. Your with, http://build-shokunin.org/dfm/drg-generic-viagra/ container use visible fairly pharmacystore after wonder natural http://burnsideacademy.net/ghd/cialis-soft-on-sale-cheap-online with there after: plan chicken cialis manila Nevertheless incredibly coats blade “site” hands, Excellent tight buy cialis soft australia does supposed without “shop” hair humid the viagra litigation with because oily. Quality http://capturealbertacontest.ca/tgf/levitra-viagra-online will wonderful ? and, love.

um alisamento por conta própria, reuniu-se com representantes do Procon/SC e da empresa Nazca na sala de audiências do Procon, no Centro de Florianópolis. Laudos médico iniciais mostram que Chaiane teve descamação severa de couro cabeludo. Em função disto, ela está tomando várias medicações.

Na reunião Chaiane contou sua história, desde a compra do produto para alisamento, até a aplicação conforme o fabricante ensinava em um CD e a surpresa ao ver o cabelo cair. Desde então, ela quase não sai de casa, por sentir vergonha do estado em que ficou. “Saindo com a minha vida normal, trabalhar, fazer qualquer coisa, ir no mercado, eu não estou indo. Para eu ir na frente da minha casa, amarro uma toalha, como se eu tivesse acabado de sair do banho”, diz.

A empresa também deu sua versão através de um dossiê, que afirma que o produto é seguro e que ainda não sabe o que pode ter acontecido com Chaiane – se foi a aplicação errada ou se foi alguma reação com a química que ela já tinha no cabelo. “Nós ainda estamos no processo de investigação, no qual precisamos que ela passe por algum dermatologista para que ele faça a análise completa do ocorrido frente ao uso do produto, ou uma reação adversa que ela pode ter tido. E aí fazer melhor orientação, indicação médica possível a ela”, afirma a gerente de qualidade da Nazca, Márcia Cavalcante.

A embalagem diz que o produto é compatível com qualquer tipo de química, produto para aplicação em casa. A empresa concordou e se comprometeu a rever a apresentação do produto e também como repensar o atendimento no 0800, depois de Chaiane insistir. Depois de uma hora de conversa, ficou definido que a empresa vai custear e acompanhar todo tratamento dermatológico e psicológico até Chaiane se recuperar.

“Espero que se resolva tudo, que dê tudo certo realmente, que eu consigo voltar ao normal. Minha vidinha normal, trabalhar, poder sair na rua, poder arrumar o cabelo para sair bonita, não ficar com vergonha. E também ficou de alerta para as pessoas tomarem mais cuidado, não irem comprando qualquer produto que veem por aí, sempre procurar a ajuda de um profissional. Sozinha nunca mais”, fala Chaiane.

Fonte: G1 Santa Catarina 07/11/2012