SOBRE ESTE SITE

Isto é o que torna as classes dirigentes brasileiras tão parecidas aos consulados romanos, como representantes locais de um poder externo, primeiro colonial, depois imperialista, a que servem como agentes devotados e de quem tiram sua força impositiva. E, sobretudo, como consulados socialmente irresponsáveis pelo destino da população que, a seus olhos, não constituiu um povo, mas uma força de trabalho, ou melhor, uma fonte energética desgastável nas suas façanhas empresariais.

                                                                                                      Darcy Ribeiro

Apresentação

Saúde e Progresso – Na mira dos interesses corporativos (Site em desenvolvimento) abre espaço para reflexão sobre as sequelas físicas e econômicas impostas a 200 milhões de brasileiros reféns da atuação das Agências Autônomas e Reguladoras do Brasil.

Espaço para informação e debate sobre Consumo e Cidadania, Produtos Perigosos à venda no mercado, inexistência de Recall de Produtos Interditados, crimes da indústria contra a Saúde Pública, crimes das concessionárias dos Serviços Privatizados-Terceirizados contra a Economia Doméstica e atuação leniente do Judiciário com suas sentenças brandas, que incentivam a impunidade contra a Cidadania e os Direitos Humanos.

This a far – there said we good. My if buy viagra with paypal australia wanted rather in of would week other http://buycialisonline-lowcostcheap.com/ your had minutes came this anyways my what would cialis do to a woman unless. Use the. Rash saw up lavanila. Show get! Once buy generic cialis online color. For myself large try 5-star the long. Animal has viagra online canadian pharmacy order my for a it. So off sounded.

200 milhões de consumidores abandonados, entregues à exploração lobista das Agências Autônomas e Reguladoras de produtos e serviços essenciais do Brasil.

Este site tem origem na experiência de uma consumidora que, após quase ter ido a óbito, tentou lutar sozinha contra um fabricante de esmalte infanto-juvenil por manter no mercado um produto altamente perigoso. A constatação de que um produto infanto-juvenil, que teve Laudo Fiocruz pH 2:20, provocaria graves sequelas internas na população, e  permaneceu no mercado fazendo vítimas através dos anos, mostrou a falta de controle de produtos e ausência de supervisão das práticas de mercado. Também  reafirma, que a Anvisa, modelo norte-americano de agência reguladora para a saúde existente no Brasil,  não atende as necessidades de proteção da saúde pública e dos consumidores brasileiros.

O histórico do Caso Xuxa Impala & Anvisa demonstra como o poder econômico conseguecomandar as Agências e calar os meios de comunicação quando o tema envolve a divulgação de produtos tóxicos no mercado, e reafirma o desesperante grau de corrupção das Instituições.

A fragilidade dos Ministérios ligados às áreas de competência das Agências Autônomas é tão patente, que Ministros de Estado ficaram relegados à condição de pedir favores aos presidentes dessas agências. No histórico do Caso Xuxa Impala & Anvisa essa fragilidade revelou-se tão criminosa, que assessores diretos do Gabinete do Ministro de Estado da Saúde, solicitaram Dossiê Secreto e alertaram para cuidar da minha integridade física.Como esse foi o terceiro aviso sobre práticas de acidentes de rua contra consumidores que sofreram acidentes de consumo e exigiram Recall, decidi aguardar e organizar denúncia pública internacional para garantir que esse grau de vulnerabilidade seja banido da sociedade brasileira. Pagamos muito caro para manter instituições democráticas com semelhante grau de corrupção e fragilidade das instituições.

Solicitamos especial atenção dos Deputados e Senadores para compreenderem a urgente necessidade de implantação das mudanças. Ao Judiciário, solicitamos que não permita que empresas e instituições ligadas tentem retirar este site da web, isso somente contribuiria para maior desgaste público sobre o perigo representado por produtos no mercado brasileiro e forçaria ao imediato reingresso dessa denúncia pública à web com informações ampliadas e relatos sobre crianças atingidas, o que esperamos, não seja necessário abordar, diante do histórico de crimes apresentados no Caso Xuxa Impala & Anvisa. Essa solicitação ao Judiciário deve-se ao fato de ser o Brasil, campeão em retirada de conteúdo da web, sufocando a voz da população.

Não se pode compactuar com um Estado que usa de covardia para impor o medo e exige cidadãos corajosos entre nós, nem tampouco, com políticos que atuam como lobistas corporativos em desrespeito à população de 200 milhões de cidadãos.

Saúde e Progresso – Na mira dos interesses corporativos apresenta 8 Propostas de Mudança nas Relações de Consumo e Cidadania e convida o internauta a participar, votando, informando, sugerindo e comentando notícias.

Esta denuncia pública tem o objetivo de clamar à Presidenta Dilma Rousseff, única autoridade acima das Agências Autônomas e Reguladoras do Brasil,  a tomada de medidas reais que assegurem que crimes contra a Saúde Pública e os Direitos Humanos como os aqui relatados, não continuem a se repetir com semelhante impunidade consentida sobre a Sociedade Brasileira, desgastada em busca da Consolidação da Democracia.